Medo da mudança?

O que o mobiliza  para agir?

O desejo de conquistar ou o medo de perder?

Qualquer uma das alternativas vai fazê-lo agir, entretanto você pode refletir qual das duas vai gerar uma vida mais próspera e feliz.

Agir pelo medo é o mesmo que agir focado em atender somente as suas necessidades e pode jogá-lo em um círculo vicioso de decisões em que você tende a ficar tenso, pois o que está regendo o pensamento é o medo de perder e não o desejo de conquistar.

Parece que a vida se limita a manter o que tem, somente o necessário.

Sua vida torna-se burocrática, sem grandes realizações e os dias parecerão mais longos torcendo para que chegue o fim de semana.

Agindo pelo medo você tende a manter-se estagnado, enquanto que pelo desejo você tende a prosperar.

Se você está em um momento de início ou mudança de carreira profissional naturalmente já é um momento de incertezas e indefinições.

E isto pode gerar medo. Até aí, ok.

E você pode tomar decisões mobilizado pelo medo do futuro como por exemplo, “eu gostaria de empreender, mas com essa crise acho que vou pegar um emprego mesmo ou fazer um concurso.” “Eu quero tal profissão, mas hoje quase não tem emprego nesta área, vou escolher outra então”.

E por aí vai.

Ou seja, estará se posicionando em uma situação em que “se tudo der certo, vai estar mais ou menos”.

Por outro lado, agindo pelos desejos, você será mais motivado, pois estará construindo o mundo que quer para você.

Fale com pessoas de sucesso que conheça e verá que todas pensaram e agiram para buscar algo que queriam e não para fugir do que não queriam.

Mas como mudar isso?

Vamos lá.

Somos mobilizados por sensações. Dois tipos de sensações basicamente. As sensações que nos energizam, que nos fornecem autoconfiança e as que fazemos de tudo para fugir, pois não queremos senti-las em momento algum.

Por exemplo, um nadador treina por anos a fio para, se tudo der certo, conseguir chegar no pódio e receber uma medalha.

Ora, ele não quer a medalha, materialmente falando, ele quer a sensação de vitória daqueles minutos no pódio e talvez algumas horas além.

É uma sensação que gera autoconfiança e faz sentir-se bem e feliz.

Quando ele estabelece o que quer e vai em busca há duas possibilidades: de conseguir ou não.

Se não conseguir possivelmente vai sentir-se mal, com aquela sensação que faz de tudo para fugir.

Entretanto, ele está em outra posição. Treinou, conseguiu melhorar seu tempo, tornou-se mais conhecido, etc.

A terceira opção seria de ele nem ter buscado por medo de sentir a sensação ruim.

E, sem dúvidas, esta seria a sua pior opção, pois não o teria levado a lugar algum e, por medo, ficaria estagnado.

Talvez você concorde comigo que seus arrependimentos na vida foram pelo que não fez e não pelo que fez e deu errado.

Então a   sua questão agora é: Olhando as suas mais recentes decisões de vida, você tem agido pelo medo ou pelo desejo?

Se for pelo medo recomendo que mude rapidamente, sob pena te comprometer o seu futuro e mais tarde tornar-se um frustrado por ter aberto mão de tudo aquilo que sonhou.

Primeiro passo: Identifique quais as sensações que te mobilizam.

Tem gente que age para ter a sensação de reconhecimento, outros prosperidade, sucesso. Outros ainda querem ter segurança.

Enfim, não importa qual.

Segundo passo: Estabeleça uma meta e faça um planejamento estabelecendo as ações que levarão você as suas sensações.

Terceiro passo: Aja. Pequenas ações diárias irão motivá-lo e você perceberá que você terá contato com as sensações positivas antes mesmo de ter conquistado. A própria jornada ficará prazerosa.

E, se por acaso não conseguir realizar, observe que você está em um outro patamar. Patamar este com mais conhecimento, mais autoconfiança e experiência. Ou seja, pronto para recomeçar. Continuando a desejar, estabelecer novas metas e realizar.

Grande abraço

Paulo Sanchez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *